Arquivo

Posts Tagged ‘ciclo circadiano’

Fazer dieta pra quê?

dietaNeste clima de começo de ano, e o peso na consciência por ter comido demais nas festas de fim de ano tenho certeza que a resolução de muita gente inclui fazer dieta. Pois se está difícil de começar, aqui vai mais um incentivo pra você: cientistas comprovaram que quando um organismo entra em dieta, existe maior queima de gorduras o que causa aumento da longevidade, fazendo o organismo viver mais!

Quando vamos envelhecendo, os genes responsáveis por controlar o ciclo circadiano vão diminuindo a sua expressão, como consequência, começamos a ter imbalanço entre a quantidade de horas que passamos dormindo ou acordado, e as horas em atividade ou repouso. Além disso, começam a surgir problemas hormonais, alterações na temperatura do corpo, entre outras complicações. Se houvesse alguma maneira de atenuar esses sintomas, talvez pudéssemos retardar o envelhecimento.

A pesquisa foi feita por cientistas da Califórnia nos Estados Unidos que estudaram este fenômeno na famosa mosca-da-fruta, a drosófila. Os cientistas fizeram as mosquinhas entrarem em dieta por 10 dias, e depois estudaram os efeitos benéficos “do regime”. Se vocês acham que 10 dias é pouco, pois saibam que essas moscas vivem de 40 a 60 dias em média. Dez dias então é equivalmente a estar de dieta por, pelo menos, 13 anos em um ser humano que viverá 85 anos. Os pesquisadores descobriram que quando as moscas ficam em dieta, muitos genes que controlam o ciclo circadiano aumentam seu nível de expressão em vários órgãos, promovendo uma queima mais eficiente de gordura. Interessantemente, essa queima de gordura devido à dieta, é responsável por aumentar a longevidade das mesmas. Moscas em dieta viveram até 80 dias, o que significa que a longevidade delas aumentou em até 20 dias (extrapolando para os seres humanos, isso seria equivalente a viver mais 30 anos para um ser humano que viverá 85 anos!).

Os números são apenas uma extrapolação, pois a pesquisa foi feita em mosquinhas. É importante lembrar que pesquisas similares ainda não foram feitas em seres humanos, e ainda não temos como ter 100% de certeza de que os mesmos efeitos seriam encontrados em humanos. Porém, caro leitor, esses organismos são usados hoje em pesquisa científica para entender muitos mecanismos básicos de vários organismos. Muitas pesquisas já foram feitas e não existe mais dúvida sobre os benefícios da dieta. As mosquinhas nos ajudam a compreender quais os mecanismos moleculares envolvidos neste processo, uma vez que estudar seres humanos por uma vida toda não seria viável muito menos ético.

Por fim, o Mistérios gostaria de fazer alguns questionamentos. Será então que por aumentar o nível de expressão de certos genes, as moscas tem o ciclo circadiano mais controlado? Será então que pessoas que sofrem de insônia ou de qualquer outro distúrbio que “bagunce” o ciclo circadiano, por exemplo, podem entrar em dieta e isso ajudará a regular a expressão dos genes e consequentemente o ciclo circadiano? Além disso, o que significa estar de dieta para o ser humano? a mosquinha aumentou a longevidade apenas por não comer levedura (ou fermento; sim! elas adoram comer leveduras!) e o ser humano? para ter todos esses efeitos benéficos, qual seria o cardápio de referência? Quanto tempo mais viveria o ser humano que entra em dieta?

Bem, se formos viver mais ou não, a dieta é boa pra inúmeras outras coisas como reduzir colesterol, controle hormonal, reduzir o açúcar no sangue, reduzir triglicérides, previnir diabetes, melhorar a autoestima, controle das funções do intestino, redução de toxinas no organismo, melhorar o funcionamento do cérebro, reduz risco de doenças cardíacas, entre outros benefícios. Bora começar a resolução de 2016 então?

 

Fonte:

Katewa SD e colaboradores. Peripheral Circadian Clocks Mediate Dietary Restriction-Dependent Changes in Lifespan and Fat Metabolism in Drosophila. Cell metabolism, 2016.

 

Se gostou do que leu, compartilhe 😉

Anúncios

Você sabe o que é jetlag social?

Caro leitor, quem é que nunca teve aquele vontade de destruir o despertador em plena segundona de trabalho? Por que será que isso acontece? Será que estamos dormindo menos do que realmente precisamos? Bem, alguns cientistas que estudam cronobiologia chegaram a nomear um certo evento como “jetlag social“. Mas vamos por partes:

Cronobiologia: é a ciência que estuda os fenômenos biológicos recorrentes que ocorrem em uma periodicidade determinada, podendo ou não ter uma correspondência temporal com ciclos ambientais, como ciclo dia e noite, os ciclos de máres, etc. Esses fenômenos são chamados de ritmos biológicos e podem ter diferentes frequências, os que ocorrem com uma periodicidade próxima a 24 horas são chamados de circadianos, por exemplo. (wiki)

Jetlag: pode ser definido como um desajuste no nosso relógio biológico em decorrência da mudança de fuso horário, por exemplo (quando pessoas vão de um país para outro que está em um fuso horário diferente). Pode causar um pouco de estresse físico e psicológico na pessoa. Mas esse jetlag é chamado “jetlag de viagem”, e é rapidamente controlado pelo nosso organismo dentro de alguns dias.

jetlag socialJá o jetlag social seria uma assincronia entre os padrões de sono natural de um indivíduo e o seu ritmo de escola ou de trabalho, ou seja, a pessoa tem um ritmo de trabalho ou estudo, mas não se ajusta a ele (está sempre com sono na hora errada, e desperto na hora errada). Mas como isso acontece? Será que há prejuízos para a saúde?

Isso acontece pois cada ser humano tem o seu relógio biológico ajustado de uma maneira diferente. Uns precisam de mais sono, outros de menos, uns são mais ativos durante a noite, outros mais ativos durante o dia. Porém os horários de estudo e de trabalho são fixos, não variando de acordo com as necessidades de cada organismo.

Mas para investigar isso mais a fundo, pesquisadores quiseram testar se usar o famoso despertador ao invés de deixar o corpo dormir até a hora que quisesse seria prejudicial a saúde. A pesquisa foi feita pelo cronobiologista Till Roennenberg da Universidade de Munique (Alemanha). Ele e seus colegas fizeram um questionário online sobre padrões de sono e comportamento no dia a dia e receberam respostas de muitos voluntários entre idades 16 e 65 anos. De acordo com os padrões de sono e o comportamento dos indivíduos, os pesquisadores chegaram a conclusão de que se sua rotina de vida não segue o seu relógio biológico natural, você pode ser uma pessoa mais propensa a fumar, além de beber mais álcool e mais café.

Os pesquisadores também identificaram que entre 2002 e 2010, pessoas de todas as idades terminaram no ano de 2010 dormindo 20 minutos mais tarde do que em 2002, apesar de os horários de escola e trabalho terem permanecido os mesmos. Mas então por que isso aconteceu? O pesquisador conclui que é porque as pessoas tem cada vez menos se exposto a luz do sol, ficando mais em locais fechados durante o dia. Isso atrapalha o relógio biológico, pois ele precisa de luz natural para se ajustar corretamente. Portanto, quanto menos exposto a luz do sol, mais tarde tendemos a dormir.

Além disso, mostraram ainda como essa diferença entre o sono normal do nosso corpo, e a nossa rotina de dormir menos pode prejudicar a nossa função digestiva. O cronograma rotineiro das pessoas tem uma influência muito grande, por exemplo, nos horários de refeições. Em dias normais de trabalho, por exemplo, as pessoas com jetlag social tomam o café da manhã enquanto o corpo delas ainda acha que é noite. Isso faz com que todo o sistema digestivo tenha uma função prejudicada. Ao longo de vários dias, o jetlag social também pode contribuir para desencadear obesidade.

Portanto pessoal, precisamos repensar se nossa vida não está sendo muito exagerada e se estamos dormindo o suficiente. É claro que os cronogramas sociais não são nada maleáveis, e cada pessoa tem seu ritmo e seu relógio biológico, porém o ideal era que pudéssemos ajustar os nossos compromissos de acordo com o nosso relógio biológico. Mas enquanto isso ainda não é possível, precisamos tomar conta do que está ao nosso alcance. Caso contrário, estaremos ficando menos saudáveis a cada dia que passa.

Por isso, vamos dormir.

Boa noite, caro leitor.

Saiba mais sobre os benefícios do sono nos seguintes posts:

Com sono, porém otimista, e esquecido!

Prevenção do câncer de mama: dormir a noite?

Domir: importante para limpar o cérebro

Dormir pra quê?

 

Vi aqui.

 

Se gostou do que leu, compartilhe 😉

Prevenção do câncer de mama: dormir a noite?

luzO câncer de mama hoje é o principal motivo de morte em mulheres por todo o mundo. O maior risco está em países industrializados. Mas o que será que isso tem em comum com o desenvolvimento do câncer de mama?

Nos países mais industrializados existe maior uso de eletricidade. Pois bem, essa eletricidade serve, principalmente, para ascender luzes durante a noite. Isso pode estar ligado ao aumento da demanda para empregos noturnos, por exemplo. Aqui podemos citar alguns trabalhos: guardas noturnos, enfermeiros, assistentes de eventos, garçons, entre outras inúmeras profissões. Essa mudança na rotina das pessoas faz com que os ciclos naturais do organismo sejam alterados, dentre eles citamos o ciclo circadiano que regula o nosso relógio biológico. Oi? Ciclo circadiano?

Ciclo Circadiano: um ciclo de aproximadamente 24h que é sincronizado de acordo com o claro e o escuro dos dias, que vem da rotação do planeta e seus movimentos em relação ao sol. Células específicas localizadas dentro dos nossos olhos são capazes de reconhecer a luz do dia e enviam sinais nervosos até o cérebro. De lá, essa informação é interpretada em “agora é dia” ou “agora é noite” e o cérebro consegue enviar comandos para todo o organismo, controlando, por exemplo, a regulação da nossa temperatura, a produção de hôrmonios, e o controle do ciclo das células do organismo. Esse ritmo acontece em todos os seres vivos!

Dentre os hormônios que o o nosso organismo produz durante o ciclo circadiano, citamos o hormônio chamado melatonina. Ela é produzida pela glândula pineal, localizada dentro do cérebro, e sua liberação é feita por neurônios em resposta ao escuro (ou a ausência de luz), ou seja, durante a noite, quando estamos dormindo. Dentre as funções da melatonina, podemos citar a sua importância na redução do peso corporal, regulação da insulina e promoção de uma boa e tranquila noite de sono. Isso quer dizer que não só as pessoas que trabalham a noite, mas também aquelas que ficam a noite toda acordada em casa ou não (jogando videogames, vendo TV, festas) possuem uma deficiência na produção deste hormônio, uma vez que ficam expostas a luz durante boa parte da noite.

Além dos efeitos mais bem conhecidos da melatonina, pesquisas recentes sugerem que a ela pode inibir a carcinogênese mamária. Em outras palavras, ela pode interferir no crescimento de um tumor de mama.

Por fim, fica fácil entender a lógica da suposição. O ciclo circadiano é regulado por luz, de acordo com o claro e o escuro do dia. O homem criou a eletricidade e agora possui luz a noite. Essa exposição à luz noturna por muito tempo, faz com que o ciclo circadiano seja dessincronizado ou alterado, reduzindo, por consequência, a produção de melatonina, fazendo com que o organismo seja mais suscetível ao desenvolvimento do câncer de mama.

É claro que os dados com seres humanos ainda são um pouco controversos, mas essa teoria já foi provada em modelos animais, os quais desenvolveram tumores maiores quando passaram noites “em claro” do que animais que passaram noites “em escuro”. Pesquisas atualmente são feitas na tentativa de investigar os benefícios da melatonina como tratamento para o câncer.

O conceito é muito interessante e nos faz repensar em uma série de coisas do nosso cotidiano. E você, vai pensar em mudar de emprego? Vai procurar um médico para curar essa sua insônia? O que está ao nosso alcance para melhorar a nossa noite de sono?

Para os senhores pensarem: Como será então que é o ciclo circadiano de pessoas com deficiência visual? Será que mulheres que não enxergam, e por consequência não detectam a luz, são menos propensas a desenvolver câncer de mama? E o que acontece nos países dos trópicos, onde em determinadas épocas do ano as noites duram mais de 18h e em determinado período do ano menos de 5h? Mas isso tudo é um assunto para um outro post…

Uma boa noite de sono a todos, um abraço!

 

Fonte:

Richard G. Stevens et al, Breast Cancer and Circadian Disruption From Electric Lighting in the Modern World. CA CANCER J CLIN 2013

Cipolla-Neto J et al, Melatonin, Energy Metabolism and Obesity: a Review. J Pineal Res. 2014

 

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉