Arquivo

Archive for the ‘Sono’ Category

Você sabe o que é jetlag social?

Caro leitor, quem é que nunca teve aquele vontade de destruir o despertador em plena segundona de trabalho? Por que será que isso acontece? Será que estamos dormindo menos do que realmente precisamos? Bem, alguns cientistas que estudam cronobiologia chegaram a nomear um certo evento como “jetlag social“. Mas vamos por partes:

Cronobiologia: é a ciência que estuda os fenômenos biológicos recorrentes que ocorrem em uma periodicidade determinada, podendo ou não ter uma correspondência temporal com ciclos ambientais, como ciclo dia e noite, os ciclos de máres, etc. Esses fenômenos são chamados de ritmos biológicos e podem ter diferentes frequências, os que ocorrem com uma periodicidade próxima a 24 horas são chamados de circadianos, por exemplo. (wiki)

Jetlag: pode ser definido como um desajuste no nosso relógio biológico em decorrência da mudança de fuso horário, por exemplo (quando pessoas vão de um país para outro que está em um fuso horário diferente). Pode causar um pouco de estresse físico e psicológico na pessoa. Mas esse jetlag é chamado “jetlag de viagem”, e é rapidamente controlado pelo nosso organismo dentro de alguns dias.

jetlag socialJá o jetlag social seria uma assincronia entre os padrões de sono natural de um indivíduo e o seu ritmo de escola ou de trabalho, ou seja, a pessoa tem um ritmo de trabalho ou estudo, mas não se ajusta a ele (está sempre com sono na hora errada, e desperto na hora errada). Mas como isso acontece? Será que há prejuízos para a saúde?

Isso acontece pois cada ser humano tem o seu relógio biológico ajustado de uma maneira diferente. Uns precisam de mais sono, outros de menos, uns são mais ativos durante a noite, outros mais ativos durante o dia. Porém os horários de estudo e de trabalho são fixos, não variando de acordo com as necessidades de cada organismo.

Mas para investigar isso mais a fundo, pesquisadores quiseram testar se usar o famoso despertador ao invés de deixar o corpo dormir até a hora que quisesse seria prejudicial a saúde. A pesquisa foi feita pelo cronobiologista Till Roennenberg da Universidade de Munique (Alemanha). Ele e seus colegas fizeram um questionário online sobre padrões de sono e comportamento no dia a dia e receberam respostas de muitos voluntários entre idades 16 e 65 anos. De acordo com os padrões de sono e o comportamento dos indivíduos, os pesquisadores chegaram a conclusão de que se sua rotina de vida não segue o seu relógio biológico natural, você pode ser uma pessoa mais propensa a fumar, além de beber mais álcool e mais café.

Os pesquisadores também identificaram que entre 2002 e 2010, pessoas de todas as idades terminaram no ano de 2010 dormindo 20 minutos mais tarde do que em 2002, apesar de os horários de escola e trabalho terem permanecido os mesmos. Mas então por que isso aconteceu? O pesquisador conclui que é porque as pessoas tem cada vez menos se exposto a luz do sol, ficando mais em locais fechados durante o dia. Isso atrapalha o relógio biológico, pois ele precisa de luz natural para se ajustar corretamente. Portanto, quanto menos exposto a luz do sol, mais tarde tendemos a dormir.

Além disso, mostraram ainda como essa diferença entre o sono normal do nosso corpo, e a nossa rotina de dormir menos pode prejudicar a nossa função digestiva. O cronograma rotineiro das pessoas tem uma influência muito grande, por exemplo, nos horários de refeições. Em dias normais de trabalho, por exemplo, as pessoas com jetlag social tomam o café da manhã enquanto o corpo delas ainda acha que é noite. Isso faz com que todo o sistema digestivo tenha uma função prejudicada. Ao longo de vários dias, o jetlag social também pode contribuir para desencadear obesidade.

Portanto pessoal, precisamos repensar se nossa vida não está sendo muito exagerada e se estamos dormindo o suficiente. É claro que os cronogramas sociais não são nada maleáveis, e cada pessoa tem seu ritmo e seu relógio biológico, porém o ideal era que pudéssemos ajustar os nossos compromissos de acordo com o nosso relógio biológico. Mas enquanto isso ainda não é possível, precisamos tomar conta do que está ao nosso alcance. Caso contrário, estaremos ficando menos saudáveis a cada dia que passa.

Por isso, vamos dormir.

Boa noite, caro leitor.

Saiba mais sobre os benefícios do sono nos seguintes posts:

Com sono, porém otimista, e esquecido!

Prevenção do câncer de mama: dormir a noite?

Domir: importante para limpar o cérebro

Dormir pra quê?

 

Vi aqui.

 

Se gostou do que leu, compartilhe 😉

Prevenção do câncer de mama: dormir a noite?

luzO câncer de mama hoje é o principal motivo de morte em mulheres por todo o mundo. O maior risco está em países industrializados. Mas o que será que isso tem em comum com o desenvolvimento do câncer de mama?

Nos países mais industrializados existe maior uso de eletricidade. Pois bem, essa eletricidade serve, principalmente, para ascender luzes durante a noite. Isso pode estar ligado ao aumento da demanda para empregos noturnos, por exemplo. Aqui podemos citar alguns trabalhos: guardas noturnos, enfermeiros, assistentes de eventos, garçons, entre outras inúmeras profissões. Essa mudança na rotina das pessoas faz com que os ciclos naturais do organismo sejam alterados, dentre eles citamos o ciclo circadiano que regula o nosso relógio biológico. Oi? Ciclo circadiano?

Ciclo Circadiano: um ciclo de aproximadamente 24h que é sincronizado de acordo com o claro e o escuro dos dias, que vem da rotação do planeta e seus movimentos em relação ao sol. Células específicas localizadas dentro dos nossos olhos são capazes de reconhecer a luz do dia e enviam sinais nervosos até o cérebro. De lá, essa informação é interpretada em “agora é dia” ou “agora é noite” e o cérebro consegue enviar comandos para todo o organismo, controlando, por exemplo, a regulação da nossa temperatura, a produção de hôrmonios, e o controle do ciclo das células do organismo. Esse ritmo acontece em todos os seres vivos!

Dentre os hormônios que o o nosso organismo produz durante o ciclo circadiano, citamos o hormônio chamado melatonina. Ela é produzida pela glândula pineal, localizada dentro do cérebro, e sua liberação é feita por neurônios em resposta ao escuro (ou a ausência de luz), ou seja, durante a noite, quando estamos dormindo. Dentre as funções da melatonina, podemos citar a sua importância na redução do peso corporal, regulação da insulina e promoção de uma boa e tranquila noite de sono. Isso quer dizer que não só as pessoas que trabalham a noite, mas também aquelas que ficam a noite toda acordada em casa ou não (jogando videogames, vendo TV, festas) possuem uma deficiência na produção deste hormônio, uma vez que ficam expostas a luz durante boa parte da noite.

Além dos efeitos mais bem conhecidos da melatonina, pesquisas recentes sugerem que a ela pode inibir a carcinogênese mamária. Em outras palavras, ela pode interferir no crescimento de um tumor de mama.

Por fim, fica fácil entender a lógica da suposição. O ciclo circadiano é regulado por luz, de acordo com o claro e o escuro do dia. O homem criou a eletricidade e agora possui luz a noite. Essa exposição à luz noturna por muito tempo, faz com que o ciclo circadiano seja dessincronizado ou alterado, reduzindo, por consequência, a produção de melatonina, fazendo com que o organismo seja mais suscetível ao desenvolvimento do câncer de mama.

É claro que os dados com seres humanos ainda são um pouco controversos, mas essa teoria já foi provada em modelos animais, os quais desenvolveram tumores maiores quando passaram noites “em claro” do que animais que passaram noites “em escuro”. Pesquisas atualmente são feitas na tentativa de investigar os benefícios da melatonina como tratamento para o câncer.

O conceito é muito interessante e nos faz repensar em uma série de coisas do nosso cotidiano. E você, vai pensar em mudar de emprego? Vai procurar um médico para curar essa sua insônia? O que está ao nosso alcance para melhorar a nossa noite de sono?

Para os senhores pensarem: Como será então que é o ciclo circadiano de pessoas com deficiência visual? Será que mulheres que não enxergam, e por consequência não detectam a luz, são menos propensas a desenvolver câncer de mama? E o que acontece nos países dos trópicos, onde em determinadas épocas do ano as noites duram mais de 18h e em determinado período do ano menos de 5h? Mas isso tudo é um assunto para um outro post…

Uma boa noite de sono a todos, um abraço!

 

Fonte:

Richard G. Stevens et al, Breast Cancer and Circadian Disruption From Electric Lighting in the Modern World. CA CANCER J CLIN 2013

Cipolla-Neto J et al, Melatonin, Energy Metabolism and Obesity: a Review. J Pineal Res. 2014

 

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉

Dormir: importante para a limpar o cérebro!

ImageJ=1.48fPois é pessoal, foi descoberto! Atualmente muitas pessoas sofrem de distúrbios do sono ou aquelas que não sofrem não podem dormir o tanto necessário visto vários compromissos e afazeres do dia a dia. Sem saber da real importância do sono, as pessoas vão deixando isso “de lado”, como se dormir não fosse importante. Já se sabia que uma noite de sono bem dormida serve para ajudar a memorizar os aprendizados do dia, ajuda a manter o bom funcionamento do organismo e bom humor, além de prevenir várias doenças, como obesidade. A falta de sono acarreta problemas no aprendizado, pioras em testes cognitivos e retarda o tempo de reação (cabe lembrar aqui os acidentes de trânsito que ocorrem em decorrência do sono).

Mas os pesquisadores descobriram ainda mais uma função do sono, que é o de limpar o cérebro. A pesquisa foi feita por pesquisadores da Universidade do Centro Médico Rochester e de Langone, nos Estados Unidos e publicada na revista Sciente este ano. O que acontece é que depois de um dia corrido, cheio de atividades o nosso cérebro libera um monte de impurezas resultantes da sua intensa atividade metabólica, e essas impurezas se acumulam dentro e fora dos neurônios, e muitas substâncias são nocivas aos neurônios como, por exemplo, as proteínas Beta-amilóide, Alfa-sinuclein e tau (descritas como algumas das causas de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer). Essas substâncias são tóxicas e o cérebro não tem um sistema de limpeza especializado para retirar tais metabólitos. O ponto inicial para os pesquisadores foi um trabalho que comprovou que em roedores e humanos acordados os níveis da proteína nociva Beta-amilóide é maior do que quando estão dormindo. Então, mãos a obra, os pesquisadores foram testar se o fato de ter menos proteínas nocivas durante o sono tem alguma a coisa a ver com o sono em si.

Os pesquisadores coloriram o líquido cérebro espinal, e foram mapear onde e como ele aparecia no cérebro. O que eles descobriam foi que durante o sono de camundongos, havia um espaço bem grande ao redor dos neurônios que era colorido, que é o espaço intersticial. Mas quando os camundongos estavam acordados, esse espaço colorido ao redor dos neurônios era bem pequeno.

Mas o que isso tem a ver com limpeza? Bem, a única forma de “limpeza” do cérebro acontece quando o líquido cérebro espinal, ou líquor, circula e recircula um monte de vezes no cérebro fazendo com que as substâncias tóxicas vão embora. Funciona assim: O líquido cérebro espinal sai das artérias e entra no espaço existente entre os neurônios, e o líquido que estava ali presente anteriormente, chamado de líquido intersticial, sai deste espaço entre os neurônios e entra nas veias, levando as impurezas junto. Portanto, o resultado deste estudo significa várias coisas. A primeira delas é que menos líquido cérebro espinal estava entrando no espaço intersticial quando animais estavam acordados, e sem o influxo desse líquido, o líquido intersticial não consegue sair (leis de física, certo?), ficando mais impurezas lá. Os resultados mostram de que de toda a área do cérebro, em torno de 14% corresponde ao espaço entre neurônios enquanto um cérebro está acordado, mas fica ao redor de 23% quando o sujeito está dormindo. O próximo passo foi testar a limpeza de impurezas certo? Pois eles fizeram. Injetaram nos camundongos uma proteína Beta-amilóide que era marcada, assim os pesquisadores conseguiam seguir essa proteína dentro do cérebro. E foi comprovado, a limpeza dessa proteína acontece duas vezes mais rápido em um cérebro que dorme do que no cérebro que está acordado. Os pesquisadores ainda conseguiram relacionar a presença de adrenalina com o tamanho do espaço entre os neurônios. De dia, quando estamos acordados, o níveis de adrenalina são altos, o que contribui para deixar esse espaço pequeno, e o contrário acontece a noite.

Mas o caro leitor deve estar se perguntando: “Adrenalina? Quer dizer que depois do exercício físico meu cérebro tem muitos metabólitos ruins e o espaço entre neurônios está pequenininho, dificultando a eliminação dessas susbtâncias?” A resposta é: não sei. Mas muito provavelmente, o que faz a gente pensar ainda que uma noite de sono depois de um dia cheio de trabalho e atividades físicas é ainda mais importante. Mas cabe ainda mais uma pergunta, será que quando nós sentimos aquela vontade intensa de dormir é porque o nosso cérebro está cheio de toxinas que precisam ser eliminadas? Será que aquelas pessoas que são muito dorminhocas produzem mais impurezas do que as menos dorminhocas? Especulações a partir de agora não faltam.

Bom sono, boa noite a todos!

Fonte: Xie et al, Sleep Drives Metabolite Clearance from the Adult Brain, Science, 2013.

 

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉

Por que temos olheiras em noites mal dormidas?

O sono é muito importante para nós, pois é durante ele que repomos o nosso equilíbrio hormonal. Quando dormimos, liberamos um hormônio muito importante chamado melatonina, e quando dormimos mal a sua liberação fica prejudicada também. Isso faz com que fiquemos mais pálidos. A região abaixo dos olhos é muito vascularizada, portanto, quando ficamos pálidos a circulação ali fica mais evidente, causando as olheiras. Mas tomem cuidado, pois as olheiras também podem aparecer quando temos carência de ferro no nosso sangue, nos deixando mais pálidos também.

Fonte: Super Interessante – Edição Especial – 101 Perguntas bizarras sobre seu corpo

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉

Categorias:Sono Tags:, , ,

Com sono, porém otimista, e esquecido!

Ei, acha que durmir tarde e acordar cedo vai te ajudar muito no trabalho do dia seguinte?

Talvez não, quando nos privamos de durmir, ativamos certas regiões do cérebro que são responsáveis pelas expectativas positivas, ou seja nos tornamos mais otimistas. O mesmo estudo comprovou que ao mesmo tempo que isso acontece, outras regiões do cérebro são menos ativadas, e são aquelas que tratam as expectitativas negativas.

Mas o leitor deve estar pensando “oras, que bom então, me tornarei mais otimista e feliz sem durmir”.

Porém, o que acontece é que quando somos privados de sono, tendemos a fazer escolhas com mais ênfase nos lucros monetários, por exemplo, e menos nas opções que permitem reduzir as perdas. O estudo foi feito pela Universidade de Duke, na Carolina do Norte.

O que acontece é que pessoas que jogam jogos valendo dinheiro até altas horas, tem o azar das máquinas e o azar do cérebro, que, com sono, tem a tendência a antecipar lucros e minimizar a possibilidade de perder. Será que essas pessoas tem grandes chances de ganhar? Acho que não então.

Outro estudo, que foi publicado na Nature, revela que quando o organismo fica sem durmir, o cérebro fica acordado e adormecido ao mesmo tempo. Será que depois de ter ido naquela super festa da sua faculdade e ter acordado cedo pra ir para o seu laboratório você não se esqueceu onde deixou o celular ou a chave do carro? Pois é. Grupos específicos de neurônios podem adormecer, com consequências negativas para o dia-a-dia.

Para comprovar isso, os pesquisadores inseriram sondas ultrafinas no cérebro de camundongos adultos para monitorar a atividade elétrica de subgrupos de neurônios. Esses animais foram mantidos 4 horas além do horário normal que eram acostumados a durmir. E depois de acordados, mesmo quando pareciam ter comportamentos normais e estavam ativos, as sondas mostraram que certas áreas não estavam funcionando, ou seja, estavam adormecidas.

Outro teste ainda foi feito. Os animais foram treinados por duas horas para segurar uma bolinha de açúcar com uma única pata (nossa nem imagino como eles conseguiram isso!). Quanto mais cansados estavam os animais, mais difícil era pra realizar o trabalho. Ou a deixavam cair, ou nem conseguiam segurar.

Bora durmir pessoal !!!

Um abraaaaço.

Fontes aqui e aqui.

 

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉