Início > Sono > Dormir: importante para a limpar o cérebro!

Dormir: importante para a limpar o cérebro!

ImageJ=1.48fPois é pessoal, foi descoberto! Atualmente muitas pessoas sofrem de distúrbios do sono ou aquelas que não sofrem não podem dormir o tanto necessário visto vários compromissos e afazeres do dia a dia. Sem saber da real importância do sono, as pessoas vão deixando isso “de lado”, como se dormir não fosse importante. Já se sabia que uma noite de sono bem dormida serve para ajudar a memorizar os aprendizados do dia, ajuda a manter o bom funcionamento do organismo e bom humor, além de prevenir várias doenças, como obesidade. A falta de sono acarreta problemas no aprendizado, pioras em testes cognitivos e retarda o tempo de reação (cabe lembrar aqui os acidentes de trânsito que ocorrem em decorrência do sono).

Mas os pesquisadores descobriram ainda mais uma função do sono, que é o de limpar o cérebro. A pesquisa foi feita por pesquisadores da Universidade do Centro Médico Rochester e de Langone, nos Estados Unidos e publicada na revista Sciente este ano. O que acontece é que depois de um dia corrido, cheio de atividades o nosso cérebro libera um monte de impurezas resultantes da sua intensa atividade metabólica, e essas impurezas se acumulam dentro e fora dos neurônios, e muitas substâncias são nocivas aos neurônios como, por exemplo, as proteínas Beta-amilóide, Alfa-sinuclein e tau (descritas como algumas das causas de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer). Essas substâncias são tóxicas e o cérebro não tem um sistema de limpeza especializado para retirar tais metabólitos. O ponto inicial para os pesquisadores foi um trabalho que comprovou que em roedores e humanos acordados os níveis da proteína nociva Beta-amilóide é maior do que quando estão dormindo. Então, mãos a obra, os pesquisadores foram testar se o fato de ter menos proteínas nocivas durante o sono tem alguma a coisa a ver com o sono em si.

Os pesquisadores coloriram o líquido cérebro espinal, e foram mapear onde e como ele aparecia no cérebro. O que eles descobriam foi que durante o sono de camundongos, havia um espaço bem grande ao redor dos neurônios que era colorido, que é o espaço intersticial. Mas quando os camundongos estavam acordados, esse espaço colorido ao redor dos neurônios era bem pequeno.

Mas o que isso tem a ver com limpeza? Bem, a única forma de “limpeza” do cérebro acontece quando o líquido cérebro espinal, ou líquor, circula e recircula um monte de vezes no cérebro fazendo com que as substâncias tóxicas vão embora. Funciona assim: O líquido cérebro espinal sai das artérias e entra no espaço existente entre os neurônios, e o líquido que estava ali presente anteriormente, chamado de líquido intersticial, sai deste espaço entre os neurônios e entra nas veias, levando as impurezas junto. Portanto, o resultado deste estudo significa várias coisas. A primeira delas é que menos líquido cérebro espinal estava entrando no espaço intersticial quando animais estavam acordados, e sem o influxo desse líquido, o líquido intersticial não consegue sair (leis de física, certo?), ficando mais impurezas lá. Os resultados mostram de que de toda a área do cérebro, em torno de 14% corresponde ao espaço entre neurônios enquanto um cérebro está acordado, mas fica ao redor de 23% quando o sujeito está dormindo. O próximo passo foi testar a limpeza de impurezas certo? Pois eles fizeram. Injetaram nos camundongos uma proteína Beta-amilóide que era marcada, assim os pesquisadores conseguiam seguir essa proteína dentro do cérebro. E foi comprovado, a limpeza dessa proteína acontece duas vezes mais rápido em um cérebro que dorme do que no cérebro que está acordado. Os pesquisadores ainda conseguiram relacionar a presença de adrenalina com o tamanho do espaço entre os neurônios. De dia, quando estamos acordados, o níveis de adrenalina são altos, o que contribui para deixar esse espaço pequeno, e o contrário acontece a noite.

Mas o caro leitor deve estar se perguntando: “Adrenalina? Quer dizer que depois do exercício físico meu cérebro tem muitos metabólitos ruins e o espaço entre neurônios está pequenininho, dificultando a eliminação dessas susbtâncias?” A resposta é: não sei. Mas muito provavelmente, o que faz a gente pensar ainda que uma noite de sono depois de um dia cheio de trabalho e atividades físicas é ainda mais importante. Mas cabe ainda mais uma pergunta, será que quando nós sentimos aquela vontade intensa de dormir é porque o nosso cérebro está cheio de toxinas que precisam ser eliminadas? Será que aquelas pessoas que são muito dorminhocas produzem mais impurezas do que as menos dorminhocas? Especulações a partir de agora não faltam.

Bom sono, boa noite a todos!

Fonte: Xie et al, Sleep Drives Metabolite Clearance from the Adult Brain, Science, 2013.

 

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. 18/09/2014 às 18:31
  2. 15/11/2015 às 16:08

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s