Início > Alimentação > Você sabe o que é Umami?

Você sabe o que é Umami?

japonesa2Continuando a nossa saga por comidas, o post de hoje vai falar sobre o umami, o quinto sabor que sentimos na nossa língua (os demais são doce, salgado, azedo e amargo). A palavra Umami significa “saboroso” ou “delicioso”. Esse sabor representa o gosto do glutamato monossódico ou glutamato, um sal que é vendido no supermercado pela merca Ajinomoto ou Sazon. Ele é muito usado na culinária japonesa, e está presente em peso no molho shoyu. Ele também é artificialmente adicionado ao tempero de macarrão instantâneo e a salgadinhos em geral. Será que é por isso que conseguimos comer miojo de novo, mesmo depois de estarmos fartos dele? E pronto, está explicada a nossa fascinação por salgadinhos, mesmo aqueles mais “fedorentos”. Esse poderoso sal tem a função de realçar o sabor da comida.

Também tem glutamato nos caldos de carne, nos molhos prontos, hamburguer. Mas o que a grande maioria da população não sabe, é que este sal está presente naturalmente em um monte de alimentos que comemos todos os dias. Dentre eles 1014721_543521779018949_1433987344_opodemos citar: queijo parmesão, ervilha, tomate, milho, espinafre, cenoura, ovo, leite humano, cebola, etc. Mas então vocês devem estar se perguntando por que será que não comemos cenoura com tanta vontade e frequencia com que comemos um chips, como a pringles. A resposta é simples. Em muitos alimentos (naturais), o glutamato está associado a proteínas. Quando isso acontece, o glutamato só vai ser liberado no nosso sistema digestivo quando as proteínas forem digeridas, e esse processo acontece no estômago, e não na boca. Por isso, não achamos a cenoura tão saborosa quanto uma pringles.

E mais uma curiosidade, por que será que o hamburger cozido é muito saboroso mas não é saboroso quando cru? Um dos motivos é que o glutamato está associado com as proteínas na carne do hamburguer. Mas quando você frita ele, o glutamato é liberado no caldinho da carne, deixando a carne bem saborosa. Por isso também a gente gosta quando a nossa mãe cozinha o arroz na panela sem lavar que ela cozinhou a carne! Hum…. deu até fome agora!

Bom apetite! Digo digo, boa leitura!

Fonte: Sexo, Drogas e Rock’n’roll – O cérebro e os prazeres da vida cotidiada, de Suzana Herculano-Houzel

Mais informações também aqui.

 

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s