Início > Drogas > Drogas no Sistema Nervoso Central do feto – Nicotina

Drogas no Sistema Nervoso Central do feto – Nicotina

“Milhões de neurônios percorrem distâncias surpreendentes, o equivalente a uma jornada de Nova Iorque a São Francisco. Onde eles se instalam, ajudam a determinar o nosso comportamento, talentos, fraquezas e espertezas individuais, assim como a qualidade dos nossos processos de pensamento. Se os neurônios se desencaminham durante suas longas viagens, podem resultar daí distúrbios e anomalias do desenvolvimento, razão pela qual é tão importante que uma mulher grávida não ingira substâncias nocivas: uma determinada substância química no cérebro, num momento crítico, levará os neurônios pelo caminho errado numa bifurcação ou, simplesmente, deterá o processo e causará o caos. Ácool, nicotina, drogas e toxinas, infecções como rubéola, e a falta de certos nutrientes, como o ácido fólico, podem interrromper a migração. (…)

Apesar das advertências, 20 a 25% das mulheres grávidas ainda fumam. (…)

O fumo aumenta de modo considerável o risco de que um bebê nasça prematuro e com excessivamente pouco peso. O risco de aborto espontâneo é 1,7 vez maior para mães fumantes em relação às que não fumam. O risco de anormalidades congênitas é 2,4 vezes superior. As pesquisas também mostram haver uma incidência 50% maior de retardamento mental entre as crianças cujas mães fumaram durante a gravidez e que, quanto mais uma mulher fumou quando grávida, maiores são as probabilidades de retardamento. De suma importância, os filhos de mulheres fumantes mostraram ser portadores de distúrbios de déficit de atenção (DDA) que são o triplo da faixa eperada para a idade cronológica a que eles pertencem, e de muito conhecida redução de peso ao nascer que se pensa ter grande efeito sobre o desenvolvimento do cérebro. (…) As pesquisas indicam que, de fato, a nicotina concentra-se no feto, expondo-o a um nível da droga até superior ao registrado na mãe.

A teoria dominante sobre o modo como a nicotina afeta o desenvolvimento do cérebro do feto diz que a droga interfere na migração natural de neurônios, suas conexões e seu desbaste apropriado durante o desenvoilvimento fetal, embora um ligação direta não tenha sido ainda comprovada. Também existem provas ediventes de que a nicotina pode desorganizar o sistema dopamina, interferindo no efeito modulador que a dopamina exerce sobre o desenvolvimento do cérebro.”

Fonte: Livro “O cérebro – um guia para o usuário” de Dr. John J. Ratey.

Se você gostou do que leu, compartilhe 😉

Anúncios
  1. Leandro Favarin
    12/03/2011 às 23:33

    Não sabia que a nicotina tinha tanto poder destrutivo.

    E por mais que me expliquem, vou continuar não entendendo porque as pessoas fumam. É um bom motivo para terem aversão (odor, costumes), uma fonte de gastos etc.
    Deve ser prazeroso fumar quando se é acostumado, mas existem muito vícios saudáveis que poderiam ser praticados no lugar do fumo.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s